“Canto dos Emigrantes” por Kátia de Abreu Chulata (Italiano)

0

 

CANTO DEGLI EMIGRANTI

Con i loro uccelli
o il ricordo dei loro uccelli,
con i loro figli
o il ricordo dei loro figli,
con il loro popolo
o il ricordo del loro popolo,
tutti emigrano.

Da un intervallo all’altro
del tempo,
da una spiaggia all’altra
dell’Atlantico,
da una cima all’altra
delle cordigliere,
tutti emigrano.

Verso il corpo di Berenice
o nel cuore di Wall Street,
verso l’ultimo tempio
o con la prima dose di droga,
verso di noi
o verso gli altri, per sempre
tutti emigrano.

Alberto da Cunha Melo e tradutores: Beatriz Brenner (inglês), Celina Portocarrero (francês), Katia de Abreu Chulata (italiano) e Ioram Melcer (hebraico e espanhol).

Alberto da Cunha Melo e tradutores: Beatriz Brenner (inglês), Celina Portocarrero (francês), Katia de Abreu Chulata (italiano) e Ioram Melcer (hebraico e espanhol).

CANTO DOS EMIGRANTES

Com seus pássaros
ou a lembrança de seus pássaros,
com seus filhos
ou a lembrança de seus filhos,
com seu povo
ou a lembrança de seu povo,
todos emigram.

De uma quadra a outra
do tempo,
de uma praia a outra
do Atlântico,
de uma serra a outra
das cordilheiras,
todos emigram.

Para o corpo de Berenice
ou o coração de Wall Street,
para o último templo
ou a primeira dose de tóxico,
para dentro de si
ou para todos, para sempre
todos emigram.

ALBERTO DA CUNHA MELO

 

Compartilhar.

Powered by themekiller.com